terça-feira, 8 de maio de 2018

8 de maio de 2018 – 73 anos do final da segunda grande guerra mundial


O Brasil na 2 Guerra Mundial - A Força Expedicionária Brasileira na Itália (Documentário Completo) A Batalha de Monte Castelo (ou Monte Castello) foi travada ao final da Segunda Guerra Mundial, entre as tropas aliadas e as forças do Exército Alemão, que tentavam conter o seu avanço no Norte da Itália. Esta batalha marcou a presença da Força Expedicionária Brasileira (FEB) no conflito. A batalha arrastou-se por três meses, de 24 de novembro de 1944 a 21 de fevereiro de 1945, durante os quais se efetuaram seis ataques, com grande número de baixas brasileiras devido a vários fatores. Quatro dos ataques não tiveram êxito, por falhas de estratégia. O Brasil na 2 Guerra Mundial - A Força Expedicionária Brasileira na Itália (Documentário Completo) O Brasil na Segunda Guerra Mundial - FEB - Esquadrão Senta Pua A importância da Força Expedicionária Brasileira (FEB) e do 1º Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira os "Senta a Pua" nos conflitos do Monte Castello que decidiram a vitória das forças aliadas na segunda guerra mundial de 1943 a 1945. FEB - Canção do Expedicionário - Com Legendas Canção do Expedicionário Brasileiro, música composta especialmente para a FEB - Força Expedicionária Brasileira que embarcou para a Itália para combater contra o alemães na Segunda Guerra Mundial.

sábado, 5 de maio de 2018

5 DE MAIO COMEMORA-SE O DIA NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES NO BRASIL


5 DE MAIO COMEMORA-SE O DIA NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES NO BRASIL Marechal Rondon (1865-1958) foi militar e sertanista brasileiro. Foi o idealizador do Parque Nacional do Xingu e Diretor do Serviço de Proteção ao Índio. Ingressou na Escola Militar do Rio de Janeiro em 1881 e depois foi transferido para a Escola Superior de Guerra. Ficou na Escola Militar até 8 de janeiro de 1890, quando foi graduado ao posto de capitão-engenheiro. Ingressou na Comissão Construtora de Linhas Telegráficas, partindo do Rio de Janeiro até Cuiabá, posteriormente de Cuiabá ao Acre. Atravessou o sertão desconhecido, na maior parte habitado por índios bororos, caiamos, terenas e guaicuru. Abriu estradas, expandiu o telégrafo e ajudou a demarcar as terras indígenas. Marechal Rondon (1865-1958) nasceu no dia 5 de maio, em Mimoso, hoje Santo Antonio de Leverger, Mato Grosso. Filho de Cândido Mariano e Claudina Lucas Evangelista, esta descendente de índios Bororos. Ficou órfão ainda criança e foi criado por um tio, que era Capitão da Guarda Nacional. Por insistência do tio, foi estudar em Cuiabá na Escola Mestre Cruz e no ano seguinte na Escola Pública Professor João B. de Albuquerque. Em 1879 entrou para o liceu Cuiabano e em 1881 formou-se professor. Em 1881 foi para a Escola Militar no Rio de Janeiro. Com autorização do Ministério da Guerra, Cândido Mariano da Silva incorporou o nome Rondon, em homenagem ao tio que lhe criou, Manuel Rodrigues da Silva Rondon. Nesse mesmo ano o Governo Imperial cria a Escola Superior de Guerra, para onde Rondon é transferido. Marechal Rondon foi indicado componente da Comissão Construtora das Linhas Telegráficas, para explorar os sertões do Mato Grosso, no ano de 1892. Casou-se no dia 1 de fevereiro e partiu para Cuiabá com a esposa. Rondon passou a cuidar dos direitos dos índios. Sua tese era esta: "Matar nunca, morrer se necessário". Em 1906 o Presidente Afonso Pena o encarregou de ligar Cuiabá ao Acre, que havia sido incorporado ao País, fechando o circuito telegráfico nacional. Em 1907 descobriu o rio Jurema. Efetuou uma expedição às margens do Amazonas junto com Teodore Roosevelt no ano de 1913. Tinha como objetivos obter material para o Museu de História Natural de Nova York e de fixar com maior precisão certos detalhes geográficos, além de definir o traçado definitivo do rio Roosevelt. Do ano de 1927 a 1930, foi responsável por inspecionar as fronteiras do Brasil, do Oiapoque até a divisa da Argentina com o Uruguai. Criou o Serviço Nacional de Proteção ao Índio e foi elogiado em 1913 pelo Congresso das Raças em Londres, ressaltando que a obra de Rondon deveria ser imitada para honra da Civilização Mundial. Recebeu o título de Civilizador do Sertão, no ano de 1939 pelo IBGE, pelo trabalho realizado junto aos índios. Foi considerado grande chefe pelos índios silvícolas, e pelos civilizados Marechal de Paz. No ano de 1956 Rondon recebeu uma grande homenagem, foi dado ao Território do Guaporé o seu nome, que hoje é denominado Estado de Rondônia. Cândido Mariano da Silva Rondon morreu no dia 19 de janeiro de 1958, no Rio de Janeiro.

sábado, 28 de abril de 2018

28 de Abril de 2018 comemora-se os 79 anos da fundação dos Escoteiros do Ar no Brasil e no Mundo


Comemora-se em 28 de Abril de 2018 os 79 Anos de Criação da Federação Brasileira dos Escoteiros do Ar no Brasil e No Mundo. EM 28 DE ABRIL COMEMORA-SE O DIA DOS ESCOTEIROS DO AR NO BRASIL E NO MUNDO Escotismo Modalidade do Ar O Escotismo do Ar, não foi idealizada pelo fundador, Baden-Powell, das outras duas modalidades, básica e Modalidade do Mar, nem mesmo na Inglaterra, a Modalidade tem sua origem no Brasil. Dia 28 de abril de 1939, é oficializado o primeiro Grupo Escoteiro da Modalidade do Ar, o Grupo Escoteiro do Ar Tenente Ricardo Kirk, tendo como responsável o 1 sargente rádio Telegrafista de bordo e chefe Escoteiro Jayme Janeiro Rodriguês o Major Aviador Godofredo Vidal, o Tenente Coronel Aviador Vasco Alves Secco , na época servindo no 5º Regimento de Aviação Militar do Exército , atual CINDACTA II, em Bacaxeri Curitiba. Em 19 de abril de 1944, foi criada a Federação Brasileira de Escoteiros do Ar, a qual congregava todos Grupos Escoteiros da Modalidade, na época se restringindo aos Estados do Paraná, Rio de Janeiro , São Paulo, Mato Grosso, Santa Catarina ,Rio grande do Sul, e Minas Gerais O Brigadeiro Nero Moura, em 6 de julho de 1951, então Ministro da Aeronáutica, reconhecendo a tamanha expansão registrada e seus valiosos objetivos, entre eles o de incentivar o interesse dos jovens pela aeronáutica, determinou que todas as unidades da Força Aérea Brasileira dessem total apoio à Modalidade do Ar, o que acontece até os dias presentes. PORTARIA Número 262 de 6 de Julho de 1951 Determinações para que prestem toda a assistência as tropas escoteiras do ar propugnando facilidades e auxilio: O Ministro de Estado dos Negócios da Aeronáutica ,considerando que a Federação Brasileira de Escoteiros do Ar F. B. E. Ar é uma sociedade civil legalmente registrada e reconhecida de utilidade pública pelo Decreto número 28.357 de 11 de julho de 1950;que é a única entidade oficial dirigente do Escotismo do Ar no Brasil ,reconhecida e sob o alto patrocínio do Ministério da Aeronáutica; que é uma instituição educacional e patriótica cujo objetivo principal concorre para a formação moral, cívica,intelectual e física dos jovens entusiastas da Aviação;que,para uma perfeita consecução de seu programa educacional,necessita de uma intima cooperação entre as autoridades militares e civis e as organizações escoteiras do ar;que essa cooperação deve visar a obtenção dum eficiente preparo e desenvolvimento desses jovens numa sadia mentalidade aviatória ,mediante consentanea propaganda e instrução de futuros candidatos tão recomendáveis a formação das reservas de aeronáutica, Resolve: Determinar que os comandos de Zonas Aéreas e Diretores Gerais e de serviços e bem assim de Estabelecimentos da Aeronáutica ,prestem toda a assistência às tropas escoteiras do ar propugnando facilidades e auxilio para: a) a realização de visitas às unidades e estabelecimentos da aeronáutica; b) a organização de programas de demonstração e apresentação de equipamento educacional sintético ,filmes de instrução e outros que mais se adaptam aos programas educacionais dos escoteiros do ar; c) a realização de acampamentos de tropas escoteiras junto aos terrenos das Bases e Estabelecimentos de Aeronáutica; d) a transferência por cessão quando possível ,de material fora do tipo ,inservível e de acordo com a legislação em vigor. A F.B.E.Ar deverá credenciar seus órgãos dirigentes regionais junto aos comandos das Zonas Aéreas e estabelecer sempre entendimentos prévios para aquela assistência e para instrução que desejar ser programada. BOLETIM DO MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA Os Comandos de Zonas Aéreas poderão designar Oficiais de Ligação entre os órgãos dirigentes da F.B.E.Ar e aqueles Comandos , a fim de melhor facilitar os entendimentos e as relacões amistosas que devem existir sempre entre as tropas escoteiras do ar e a Força Aérea Brasileira Major Brigadeiro do Ar - Nero Moura , Ministro da Aeronáutica (D.O. 11 .07.1951) Esta portaria foi reconfirmada em 1981 pelo Ten.-Brig.-do-Ar Délio Jardim de Mattos e reformulada e substituída pela portaria 914 de 29 de Setembro de 2003 pelo Ten.-Brig.-do-Ar Luis Carlos da Silva Bueno. Modalidade do Ar O Escotismo Modalidade do Ar procura desenvolver nos jovens, além dos valores da Modalidade Básica, o gosto pelo aeromodelismo, aeroplanos, pelos problemas de aeroportos, aeronavegação, aeropropulsão, pelo pára-quedismo e pelos esportes aéreos, pelo estudo da meteorologia e da cosmografia, pelo mundo aeroespacial e pela cosmonáutica, incentivando o culto das tradições da aeronáutica do país. As ênfases educativas das Modalidades do Mar e do Ar são sugeridas aos Ramos Escoteiro e Sênior. No Ramo Lobinho o desenvolvimento nas Modalidades do Mar e do Ar ocorrem sob forma de atividades especiais, especialidades, etc. No Ramo Pioneiro se reflete em Projetos de Equipes de Interesse. Observamos da Esquerda para a Direita os Três militares do Exército Brasileiro do 5 regimento de Aviação militar . Foram os Criadores e Fundadores dos Escoteiros do Ar do Brasil e do Mundo são eles: Da Esquerda para a Direita Vemos o então: 1 Sargento Rádio Telegrafista de Bordo ,JAYME JANEIRO RODRIGUÊS . O Major Aviador GODOFREDO VIDAL e o Coronel Aviador VASCO ALVES SECCO Comandante da Unidade do Exército em Bacaxeri Curitiba Paraná. Os Primeiros Escoteiros do Grupo Escoteiro do Ar Ricardo Kirk , Foram os 4 filhos do Lendário e Saudoso Chefe JAYME JANEIRO RODRIGUÊS Foram Eles : Escoteiros do Ar MILTON JANEIRO, DJALMA JANEIRO, WILSON JANEIRO e ANTONIO JANEIRO ambos os jovens filhos do então 1 Sargento Rádio Telegrafista de Bordo do Exército Brasileiro . Tope dos Chefes e Dirigentes Dos Escoteiros do Ar (Observação no fundo do Tope atrás dos Ramos de Café )se colocava a Cor do Ramo Amarelo ALCATEIA ,Verde TROPA ESCOTEIROS, Grená SÊNIOR, Vermelho ,Pioneiros AZUL MARINHO Chefe do Grupo ou Dirigente O Tope era de Metal Cor Prata para Chefia e Dirigentes e Ouro para os Ramos Escoteiros , Sênior, Pioneiro .

23 de Abril dia do Escoteiro


HISTÓRIA DO ESCOTISMO E DE SEU FUNDADOR Robert Stephenson Smyth Baden-Powell à luz a 22 de Fevereiro de 1857, (LONDRES) mentor e fundador do escotismo, logo nos primeiros passos da juventude militar, (1876) prestou exames na Academia Militar e logo em seguida por sua aplicação recebeu a patente de Alferes do Regimento de Hussardos n.º 13 e o transferiram para as Índias, então possessão inglesa e desde cedo distinguiu entre seus pares não só pelo zelo no cumprimento dos seus deveres, mas também nas habilidades desportivas e boa camaradagem, culminando em 1883, com a idade de 26 anos, ser elevado a honraria militar de Capitão e Ajudante do Regimento. Em 1893 foi escolhido para uma missão especial contra os Povos Ashanti, (Índias), pois seu Rei nativo estava levando seus discípulos e Estado Indígena a graves complicações sociais e econômicas, quando BADEN POWELL foi enviado como adido militar comandante-em-chefe de uma expedição para restabelecer a ordem dos grupos antagônicos. Marchando com seus homens, POWELL por longos 200 km através de densos bosques e florestas, varando rios caudalosos, o protagonista POWELL com seu pioneirismo aprendeu a maneira prática e útil de construir pontes, sobreviver nas florestas, ouvindo aqui e acolá, ensinamentos e ditos populares como "devagar devagarzinho se apanha o macaquinho" que veio a ser o seu ditado preferido. Engalanou-se com um chapéu de aba larga pela primeira vez na operação dos Ashanti e os nativos chamaram-lhe, por isso, "Kantankye" ou "chapéu grande" e terminada a expedição foi promovido à patente de Coronel e pouco depois se punha a caminho do que ele dizia ser "a melhor aventura da vida "A Guerra dos Matabeles, hoje Zimbabwe, a antiga Rodésia, por onde haviam um grupo de imigrantes ingleses, (colonizadores) considerados pelos nativos como invasores levando-os a sublevação com o massacre de colonos, obrigando-os ao refúgio nas montanhas, perdendo seus bens e até entes queridos. Os nativos, também em guerra, refugiaram-se nas mesmas regiões dos colonos, mas sabiam os segredos das montanhas. Havia lugares difíceis de atingir, pois as suas grandes rochas ofereciam muitos perigos e Powell foi encarregado da explorar aquelas terras, mas sua missão não era fácil, pois tinha de descobrir o paradeiro do inimigo e o que era mais difícil, como atingir suas fortalezas. Perdeu muitas noites nas expedições de exploração, mas era tão bem sucedido, que quase sempre guiava os soldados ao lugar ideal para o ataque. Desenhou mapas de grande valor na estratégia militar e foi durante esta campanha que ele se tornou conhecido como um grande explorador e os povos nativos, os Matabeles o intitularam de "Impisa", "o lobo que não dorme".

segunda-feira, 23 de abril de 2018

19 DE ABRIL COMEMORA-SE O DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO


19 DE ABRIL COMEMORA-SE O DIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO A cada 19 de abril celebramos, com indisfarçável orgulho, o Dia do Exército. Quem se debruçar sobre a história do Brasil verá um povo cheio de esperança, desde o descobrimento, lutando para ser capaz de escolher seu próprio destino. Verá, também, nas lutas contra o invasor, nos Montes Guararapes, em 1648, o surgimento do Exército Brasileiro, fundindo-se com o sopro inspirador do sentimento de pátria, que se eternizou nos nossos valores. E verá, ainda, esse mesmo Exército, em permanente evolução, participando ativamente da formação da nacionalidade brasileira, ajudando a sociedade à qual pertence e com quem mantém pacto indissolúvel a conquistar seus sonhos; lutando com ela, sofrendo com ela, vencendo com ela. Aí estão as lutas pela manutenção da unidade nacional, pelo estabelecimento de fronteiras definitivas, pela independência, pela República e pela preservação da integridade territorial e da paz com os vizinhos.

Santa Receita | 22 de Abril: dia do descobrimento do Brasil!


Em 22 de abril de 1500 chegava ao Brasil 13 caravelas portuguesas lideradas por Pedro Álvares Cabral. A primeira vista, eles acreditavam tratar-se de um grande monte, e chamaram-no de Monte Pascoal. No dia 26 de abril, foi celebrada a primeira missa no Brasil. Após deixarem o local em direção à Índia, Cabral, na incerteza se a terra descoberta tratava-se de um continente ou de uma grande ilha, alterou o nome para Ilha de Vera Cruz. Após exploração realizada por outras expedições portuguesas, foi descoberto tratar-se realmente de um continente, e novamente o nome foi alterado. A nova terra passou a ser chamada de Terra de Santa Cruz. Somente depois da descoberta do pau-brasil, ocorrida no ano de 1511, nosso país passou a ser chamado pelo nome que conhecemos hoje: Brasil.

DIA 22 DE ABRIL DE 2018 DIA DA AVIAÇÃO DE CAÇA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA


A Aviação de Caça Brasileira registra, no dia 22 de abril de 2017 os setenta e três anos daquele dia que foi o mais vitorioso de todos por ocasião da participação do 1º GAVCA na Campanha da Itália. Reconhecemos e dignificamos a todos que cederam determinação, coragem, bravura, patriotismo, e até mesmo suas vidas, em prol de um Brasil soberano.

8 de maio de 2018 – 73 anos do final da segunda grande guerra mundial

O Brasil na 2 Guerra Mundial - A Força Expedicionária Brasileira na Itália (Documentário Completo) A Batalha de Monte ...